Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Razão, memória e imaginação: Encyclopédie

 


encyclopedie
 

 

A Encyclopédie, ou Dictionnaire Raisonné des Sciences, des Arts et des Métiers, teve o seu primeiro tomo publicado em 1751. Dirigida por Denis Diderot e Jean le Rond d`Alembert, a obra comporta, na primeira edição, em Paris, 35 volumes, concluídos em 1780. O Arquivo Nacional possui, em seu acervo de obras raras, a série completa dos volumes de pranchas e textos do que foi chamado "o livro dos livros". Um best-seller em seu tempo, criticada por vulgarizar o conhecimento, a Encyclopédie foi alvo de proibições, acusada pelos censores do Antigo Regime de "destruir a religião e inspirar a independência dos povos". Além de uma trama quase policial que envolve edições secretamente publicadas em Paris, temos aqui uma epopéia intelectual envolvendo alguns dos maiores nomes do pensamento moderno: Voltaire, Rousseau, Diderot e d´Alembert são os mais conhecidos em meio aos homens de letras que circulavam entre os cafés, salões e academias francesas, e que chegaram à América colonial através de suas idéias, repercutindo, sediciosamente, contra a ordem metropolitana e, ao mesmo tempo, balizando o desenvolvimento técnico e científico do mundo ibero-americano.

 

 

Fim do conteúdo da página